sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Atualizando...



Por motivos de força maior eu tive que mudar de Natal e voltar para São Paulo (entendam força maior como $$$).
 
Como era muito caro enviar o barco de Natal x São Paulo resolvi dar o barco para um amigo de Natal, espero que ele faça o melhor uso possível do barquinho...

Mas não desisti do meu sonho, vou construir outro, assim que folgar um pouco as contas.

Vou postar o resto das fotos do processo, até para usar como referencia no futuro (que espero que seja próximo).

Seguem o resto das fotos do processo de montagem da montagem.

Colando o reforço da borda



 Toda ajuda é bem vinda!!




Primeira camada de resina para impregnar a madeira e deixa-la impermeável.


Instalando o suporte dos acentos.




O Barco Pronto (ou quase):





Esse foi o principal motivo porque eu escolhi esse barco, 1 pessoa só consegue carrega-lo, e cabe no teto do carro...

domingo, 27 de maio de 2012

Laminando o fundo do casco

Laminando o fundo do casco


Meterial usado: Resina epoxi + tecido de fibra de vidro + rolo de pintura + paciência = chão da garagem todo cagado de resina... 

Caiaque a vela


No final de semana passado fui conhecer o caiaque a vela do Genilson lá na redinha, muito bem feito o caiaque...

Algumas fotos..
                                (Maria Fumaça da Marinha)



(veleiro que partiu do Iate Club Natal... mais tarde eu o vi lá em Ponta Negra)


O papo sobre vela, embarcações não convencionais e processos de fabricação estavam tão bom que esqueci de tirar foto do caiaque... my bad.

 Achei uma foto no blog do Caiaque Brasil e dei um Ctrl + C , Ctrl V....
Da esquerda pra direita Tuã, EU e o Genilson.

terça-feira, 15 de maio de 2012

Colando o barco

Graças a postagem do Danilo 
Depois de costurado e montado o barco agora basta colar.


A "cola"  utilizada é na realidade resina epóxi + pó de madeira. A mistura eu fiz no olhometro, utilizado uma parte de resina + uma parte de endurecedor e depois de misturar bem fui adicionando o pó de madeira aos poucos até ganhar a consistência de pasta de amendoim.

Essa mistura cria uma massa que não escorre com facilidade, pena que eu só descobri a consistência certa depois de colar o barco todo. Creio que com a massa mais expeça ela não teria escorrido tanto diminuindo bastante o tempo que eu passei com a lixa.

Se a ideia for pintar o barco de branco no futuro, pode-se utilizar o dióxido de titânio, vendido em casas especializadas em resina e fibra.


Barco "colado"


Depois que a resina secar (pode ser também quando ela ainda estiver um pouco úmida) é hora de colar tiras de fibra de vidro, para dar maior resistência às emendas e junções. Para tanto basta comprar o tecido inteiro de fibra de vidro com 200g/m e cortar as tiras com pelo menos 10 cm.

Nessa fase eu utilizei a mistura normal de 01 parte de resina epóxi + 01 parte de endurecedor e tive que ficar de prontidão porque a resina escorre bastante, eu devia ter colocado um pouco de pó de madeira para deixar a maçaroca mais grossa... deu um trabalhão lixar depois, porque tinha resina que escorreu para todo lado.


 Detalhe da fibra de vidro + resina ( a caixa da bolina eu falo depois ).

Blog abandonado...


A bagaça ta parecendo abandonada porque não tem postagem desde fevereiro, mas na realidade o barco esta quase pronto... Eu que estou com preguiça de postar as fotos.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Costurando um barco


Só lembrando que o projeto desse barco e conhecido como “stitch and glue” ou em uma tradução livre costura e cola, então vamos costurar um barco...


Material utilizado:
Trocentas fitas prensa fios ou abraçadeira de nylon (foto ao lado)
Fita crepe, Parafusos
 

Para que as duas partes do fundo do barco, assim como as laterais ficassem exatamente iguais cortei as duas partes ao mesmo tempo, basta juntar as duas folhas de compensados com os grampos plásticos e serrá-las, dessa forma ambas terão a mesma forma.  


 Aqui a foto das duas partes que formam  o fundo do barco.



Costurado o fundo do barco à popa e o lado direito.

A fase da costura deu muito trabalho... Nada parecia que ia se encaixar. O que eu fiz foi prender toda a estrutura com a fita prensa fios ou abraçadeira sem aperta-las, apenas encaixe a fita sem puxa-la até o final, depois que toda estrutura estiver fixada e alinhada vá puxando as fitas, uma de cada lado do barco.

  O Trabalho acabado. Frente e verso.


 Depois de colocar todas as abraçadeiras eu fechei as fendas com fita crepe para a resina não escorrer.

Nas travessas onde vão fixadas os acentos eu utilizei parafusos (que foram retirados posteriormente) para facilitar.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Vídeos

A baixo segue uma lista de vídeos do meu amigo virtual Trip,  os vídeos estão em inglês.

Thanks TRIP!!

No canal do Trip no Youtube ele dá varias dicas de marcenaria tambem... http://www.youtube.com/user/SailingandSuch 

Sites: http://www.sailography.com
Blog: http://sailingandsuch.blogspot.com/

Vídeo 1 – O desenho: Vídeo 2 - "Costurando" o barco:
Vídeo 3 - "Colando" o barco: Vídeo 4 - A caixa da bolina:
Vídeo 5 - Acentos: Vídeo 6 - Acabamento:

 Vídeo 7 - O barco pronto:

*** Quem gostou do vídeo não custa nada entrar lá é dar uma "joinha" para ele.

Corte

Infelizmente eu não tirei muitas fotos do processo de corte do compensado...

O mais importante é que as medidas estejam certas.



Para ajudar a fazer o corte em linha reta eu fixei uma ripa com grampos plásticos no compensado.  

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

O início

Comprada as chapas de compensado naval, vamos ao primeiro passo:

Transferir as medidas para a madeira:

Ferramentas: Esquadro, régua grande e calculadora.



Transferindo o desenho dos “frames” na chapa de 10 mm. Não esquecer de diminuir 10% de todas as medidas.


As Laterais do micro veleiro...

Observação pessoal:
Eu preferi cortar as 2 laterais do barco juntas. Basta juntar 2 chapas de compensado e prende-las com os grampos. Repita o processo para o fundo do barco.
Dessa forma o corte ficou igual para as 2 peças, e você só faz o desenho uma vez.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Custo

Custo do veleiro Déo

Material Quantidade Preço Unitário Preço Total
Chapa Compensado Naval 06 mm: 02  50,00 100,00
Chapa Compensado Naval 10 mm:  02  60,00  120,00
Resina epoxi   05 63,00 315,00
Tecido de fibra de vidro  200g/m  05 9,00  45,00
TOTAL: 580,00


* Eu não vou incluir no custo do barco as ferramentas;
* A medida que eu for gastando $$ eu vou atualizando o custo do barco;

Download

 O Arquivo com o projeto do D5 pode ser baixado aqui!!!

Ou baixado direto do site www.bateau.com/freeplans.php  Projeto D5.

Um detalhe:

Redimensionamento do Projeto.

As chapas de compensado naval nos EUA possuem um padrão de tamanho diferente do nosso, lá a largura da chapa é de 2,50 metros é a nossa é de 2,20 m.

No projeto as laterais do barco possuem 2,44 metros, então em vez de colar mais um pedaço da chapa de compensado eu reduzi todas as dimensões do barco em 10%.

Na realidade eu copiei essa ideia do meu amigo virtual Juca Andrade (site do Juca: veleirobaldoso.blogspot.com/)  que me deu um help.

A ideia

Há muito tempo eu desejo ter um barco, mas as minhas condições financeiras nunca me permitiram realizar esse sonho, o mais perto que eu já cheguei de ter um barco foi um caiaque aberto de fibra que eu comprei por volta de 2000~2001, ele era muito versátil, eu usava na praia e na represa de Mairiporã em São Paulo.

Pesquisando na Net eu achei vários projetos de barcos simples e fáceis de construir (pelo menos na teoria), eu optei pelo Dinghy D5 da www.bateau.com, existe a versão do projeto grátis do D5 que pode ser baixado no site da Bateau, mas preferi o projeto pago, pois possui mais detalhes da construção.

O Projeto do  D5 é conhecido como “stitch and glue” ou costura e cola.

Por que o Dinghy D5?
- Cabem 2 pessoas no barco;
- Ele é leve;
- Pode ser carregado no teto do carro;
- Pode ser utilizado com remo, motor ou vela;

Existem muitos sites e fórum na internet sobre a construção amadora de barcos, depois de pesquisar bastante sobre tipos de resina, madeira e ferramentas decidi dar inicio a construção do Micro Veleiro Déo. Por que Micro? Porque ele é menor que o menor barco oficial a vela, o optimist.

Segue depois alguns desses sites que me ajudaram na minha empreitada.

A ideia de colocar o processo da construção em um blog é ajudar outras pessoas que assim como eu  sonham em ter um barco, mas por um motivo ($$$) ou outro ($$$) não conseguem  e também para aqueles que sonham em construir um barco, mas ficam só no pensamento...

Como dizia o ET Bilú: “ Busquem conhecimento”

Ferramentas

As ferramentas principais são:
- Serra tico-tico;
- Furadeira;
- Lixadeira Orbital (vocês vão passar muito tempo com ela);

Hoje você encontra a serra tico-tico e a lixadeira até em supermercado e ainda dá para dividir em 8 x no cartão, então não tem desculpa...
Eu não optei por marca e sim por preço, então comprei as ferramentas mais baratas disponíveis, a serra tico-tico 380w é da Skill  ( em torno de R$ 150,00) e a lixadeira orbital 140W da   Schulz ( R$ 80,00). A furadeira é emprestada do meu sogro...

A furadeira e a lixadeira não tem segredo é só ligar e pronto, é  bom só tomar um pouco de cuidado com a lixadeira para não lixar de mais e cavar um buraco na madeira. A minha lixadeira é de 1/3 de lixa, mas acho que seria melhor a lixadeira de 1/4 de lixa pois tem espaços pequenos há serem lixados onde a lixadeira de 1/3 não entra. Outro detalhe também, a lixa para madeira sempre rasga antes de você utilizar a lixa toda, então a lixa de 1/4 vai ser mais aproveitada...

Outra ferramenta interessante é a lixadeira manual:





A serra tico-tico: Com essa você tem que tomar cuidado, eu nunca tinha usado uma serra dessas então eu tive muita cautela na hora de usar a serra.  Utilizar sempre óculos de proteção e mascara e MUITO CUIDADO COM OS DEDOS...  depois de utilizar sempre retirar a lamina da serra para evitar acidentes.